Whey Protein: efeitos e funções

BCAA 8:1:1 COM TCM
23 de março de 2017
Verão Saudável
12 de janeiro de 2018
Exibir tudo

Whey Protein: suas diferenças, efeitos metabólicos e anabólicos

Você sabe a diferença básica entre os Whey Proteins (concentrada, isolada e hidrolisada)? Nesse texto, vamos focar na proteína isolada do leite e seus efeitos na composição corporal e funções metabólicas. A ciência nos dá suporte, atualmente, para acreditarmos que a suplementação com whey protein interfere no anabolismo e crescimento na massa muscular e portanto tem efeito na força muscular quando existe um treinamento de resistência associado. Devemos saber que o tipo de proteína consumida influenciará no resultado do treino e isso depende da velocidade de absorção da proteína, do perfil de aminoácidos entre elas, na resposta hormonal e até mesmo, na resposta antioxidante. Bem, Whey Protein é um termo genérico que se traduz como uma fração solúvel de proteínas extraídas de derivados do leite. A concentração total e relativa de proteína vai depender do tipo de whey. Por exemplo, whey protein concentrado (WPC) tende a ter uma concentração de proteína pouco menor que um whey protein isolado (WPI). Quanto mais puro o whey, maior a concentração e aminoácidos essenciais como BCAAs, principalmente a leucina. A leucina é o aminoácido reconhecido como estabilizador e deflagrador da via metabólica da síntese proteica. A leucina é fundamental para quem deseja mais músculos, pois é ela responsável por promover uma das vias de anabolismo muscular, regular o metabolismo de glicose e manutenção do peso corporal de modo saudável. Outro estudo demonstrou que a associação de WPI com BCAAs aumentou a síntese proteica pela ativação enzimática responsável por esse processo. Como o WPI é uma proteína de absorção rápida, para obtermos o melhor de sua suplementação, o ideal, é que você deva beber seu shake imediatamente depois do treino de musculação certo? Pois bem, apesar de vermos com frequência os praticantes de musculação agitando suas garrafinhas logo depois de terminarem sua sessão de treino, isso não é uma regra para se conseguir melhores resultados anabólicos. Estudo demonstrou que a ingesta de WPI imediatamente antes ou depois do treino não influenciou nos resultados da síntese proteica. Vários estudos também suportam que a WPI também promovem a perda de massa gorda, além de aumentar a massa muscular, resultando na velha e boa melhora da composição corporal. Isso é possível pela maior ação antioxidante (glutationa), melhora da sensibilidade à ação da insulina, diminuição da gordura hepática e maior utilização da gordura pelo músculo. Agora, devemos relembrar que todos esses efeitos ergogênicos atribuídos ao WPI são muito mais responsivos quando associados ao treinamento resistido.

A NUTRATA, inova agora com sua nova linha de suplementos a NUTRATA Nature que prima pela pureza dos produtos e redução de elementos com potencial efeitos indesejáveis. A ISO Clean Protein é a WPI dessa nova linha que contém altíssimo teor de pureza com maior absorção de tudo aquilo que nos interessa e é enriquecida com BCAAs. Ainda vem sem aroma, sabor ou conservantes, o que nos dá liberdade para associar com outros suplementos, sucos e até adicionar no preparo de alguns alimentos. Procure associar toda a ergogenicidade do WPI que citei aqui com um produto de alta qualidade e biodisponibilidade, otimizando esses ganhos cientificamente comprovados.

Dr. Márcio Bacci

CRM: 100866

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Burke DG, Chilibeck PD, Davidson KS, Candow DG, Farthing J, Smith-Palmer T. The effect of whey protein supplementation with and without creatine monohydrate combined with resistance training on lean tissue mass and muscle strength. Int J Sport Nutr Exerc Metab. ;11(3):349-64. Canada, 2001. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11591884#. Acessado em 13/10/2017.

Cribb PJ, Williams AD, Carey MF, Hayes A. The effect of whey isolate and resistance training on strength, body composition, and plasma glutamine. Int J Sport Nutr Exerc Metab.  ;16(5):494-509. Australia, 2006. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17240782. Acessado em 13 /10/2017.

Cribb PJ, Williams AD, Stathis CG, Carey MF, Hayes A. Effects of whey isolate, creatine, and resistance training on muscle hypertrophy. Med Sci Sports Exerc. ;39(2):298-307. Australia, 2007. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17277594. Acessado em 13/10/2017.

Dangin M, Guillet C, Garcia-Rodenas C, Gachon P, Bouteloup-Demange C, Reiffers-Magnani K, Fauquant J, Ballèvre O, Beaufrère B. The rate of protein digestion affects protein gain differently during aging in humans. J Physiol. 1;549(Pt 2):635-44. France and Switzerland, 2003. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12665610. Acessado em 13/10/2017.

Farnfield MM, Carey KA, Gran P, Trenerry MK, Cameron-Smith D. Whey protein ingestion activates mTOR-dependent signalling after resistance exercise in young men: a double-blinded randomized controlled trial. Nutrients. ;1(2):263-75. Australia, 2009. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22253983. Acessado em 13/10/2017.

Lands LC, Grey VL, Smountas AA. Effect of supplementation with a cysteine donor on muscular performance. J Appl Physiol (1985). Canada, 1999. ;87(4):1381-5.Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10517767#. Acessado em 13/10/2017.

Layman DK, Walker DA. Potential importance of leucine in treatment of obesity and the metabolic syndrome. J Nutr. ;136(1 Suppl):319S-23S. USA, 2006. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16365106#. Acessado em 13/10/2017.

Morifuji M, Sakai K, Sugiura K. Dietary whey protein modulates liver glycogen level and glycoregulatory enzyme activities in exercise-trained rats. Exp Biol Med (Maywood). ;230(1):23-30. Japan, 2005. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15618122#. Acessado em 13/10/2017.

Norton LE, Layman DK. Leucine regulates translation initiation of protein synthesis in skeletal muscle after exercise. J Nutr. ;136(2):533S-537S. USA, 2006. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16424142. Acessado em 13/10/2017.

Rossi F, Bucci E, Isernia C, Saviano M, Iacovino R, Romanelli A, Di Lello P, Grimaldi M, Montesarchio D, De Napoli L, Piccialli G, Benedetti E. Effect of lengthening of peptide backbone by insertion of chiral beta-homo amino acid residues: conformational behavior of linear peptides containing alternating L-leucine and beta-homo L-leucine residues. Biopolymers. ;53(2):140-9. Italy, 2000. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10679618. Acessado em 13/10/2017.

Wilkinson SB, Kim PL, Armstrong D, Phillips SM. Addition of glutamine to essential amino acids and carbohydrate does not enhance anabolism in young human males following exercise. Appl Physiol Nutr Metab. ;31(5):518-29. Canada, 2006. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17111006. Acessado em 13/10/2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *